Euronext Corporate Services to certify its clients

Euronext Corporate Services to certify its clients‘ communication on the blockchain with Wiztopic

Wiztopic has signed a strategic partnership with Euronext Corporate Services.

The Euronext subsidiary will certify its clients‘ communication on the blockchain.

The Trust Project is an international consortium of media organisations based on Bitcoin Era transparency standards.

Wiztrust, Wiztopic’s blockchain information certification platform, will enable Euronext Corporate Services‘ clients to secure their financial communication and fight against fake news.

Wiztopic-Euronext Corporate Services Alliance

Wiztopic has announced the signature of a partnership with Euronext Corporate Services, the Euronext subsidiary that provides companies with solutions and advice on governance, compliance, communication and investor relations.

Jérôme Lascombe, Chairman of Wiztopic said :

„Today, 20% of CAC 40 and SBF 120 information is certified with Wiztrust and distributed with Wiztopic. We are pleased and proud to work closely with Euronext Corporate Services to accelerate our growth on the Euronext markets. »

Wiztopic ensures the distribution of information certified with Wiztrust on the web and social networks. Numerous communication teams have made Wiztopic the control tower for their daily tasks such as distributing press releases, running newsrooms, publishing results, producing press reviews and measuring performance.

Mathieu Caron, Head of Euronext Corporate Services, commented on the partnership :

„Since its creation, communication has been one of the four pillars of Euronext Corporate Services. We are convinced that Wiztopic’s technology will help our issuer clients to accelerate the digitisation of their communication in a secure environment“.

Other CAC 40 companies already use the Wiztrust solution, such as AXA, Allianz, TF1, the Bouygues group, Natixis and Schneider Electric.

Governador do Banco de Inglaterra adverte sobre Bitcoin arriscado, Mulls Stablecoins

Em um discurso para a Brookings Institution na quinta-feira, 3 de setembro, o chefe do Banco da Inglaterra alertou sobre moedas digitais como Bitcoin Loophole.

Ele disse que o principal criptograma não tem „nenhuma ligação“ com o dinheiro. Ele acrescentou que o banco ainda está discutindo uma moeda digital apoiada pelo banco central (CBDC).

Cultura Crítica

Apesar deste aviso, o governador do Banco de Inglaterra, Andrew Bailey, discutiu a automação nas finanças. Na verdade, o título do discurso „Reinventando a Roda (com mais automação)“ certamente apoia a nova tecnologia na política monetária.

A tese do discurso foi que as finanças estavam inundadas de inovação. Bailey admitiu que existiam toneladas de novas e interessantes formas de fazer pagamentos. Em julho de 2020, Bailey disse que o Banco da Inglaterra estava flutuando a idéia de sua própria moeda digital.

Infelizmente, a inovação não é suficiente. O Bailey era crítico em relação às moedas criptográficas. Ele ressaltou que, embora a tecnologia da cadeia de bloqueio possa ser impressionante, a inovação não tem realmente levado à eficiência. (Diga isso aos amantes do Nano).

Bailey sublinhou a sua visão pragmática sobre a moeda digital,

A regulamentação dos pagamentos deve reflectir o risco para a estabilidade financeira, e não a forma legal ou tecnológica das actividades de pagamento.

Esta é uma ligeira mudança de tom de Março, quando ele disse que os portadores de bitcoin devem estar preparados para perder todo o seu dinheiro.

Moeda, mas não dinheiro

Em essência, Bailey acredita que o papel do banco central é dinheiro fiduciário. A política monetária deve controlar uma moeda que é regulada por um banco central. Em teoria, um governo é capaz de reivindicar dinheiro „fiat“ como seu porque pode cobrar impostos para sustentar o valor de sua moeda.

O problema é, disse Bailey, que o dinheiro em si está saindo de moda. Os pagamentos digitais estavam em alta antes da pandemia, mas os levantamentos de dinheiro no Reino Unido estavam 60% abaixo de seus níveis normais desde o início da quarentena.

Isto sublinha a necessidade de lidar com pagamentos em formato digital. Bailey argumentou, contudo, que moedas criptográficas como Bitcoin não eram a resposta. As moedas criptográficas, na sua opinião,

…não têm qualquer ligação com dinheiro. Eles podem ter valor extrínseco – você pode gostar de coletá-los, por exemplo, e como tal eles são uma oportunidade de investimento altamente arriscada. O seu valor pode flutuar de forma bastante selvagem, sem surpresa. Eles me parecem inadequados para o mundo dos pagamentos, onde a certeza do valor é importante.

A estabilidade é importante

Ao contrário das moedas flutuantes, as moedas estáveis poderiam „oferecer benefícios úteis“. Elas são uma base consistente para transferências de dinheiro com menor fricção. O Bailey acredita,

Para que as moedas de moeda estável sejam amplamente utilizadas como meio de pagamento, elas devem ter padrões equivalentes aos que existem hoje para outras formas de pagamento e para as formas de dinheiro transferidas através delas.

Ele continua a propor que um stablecoin útil deve apresentar „nenhum risco“ e não baixo risco. A troca por fiat deve estar sempre disponível. Ele sugeriu alguns padrões internacionais para as moedas úteis do estábulo.

Como tal, o discurso faz uma dica sobre um CBDC para o Reino Unido. O governador disse que o Banco da Inglaterra ainda está trabalhando com a idéia de uma moeda digital. Infelizmente, ele não pôde tomar uma decisão final.

Finalmente, Bailey abordou a questão de saber se a stablecoins poderia funcionar como uma moeda apoiada pelo banco central,

A pergunta é boa e deve ser considerada (e está sendo considerada), mas a resposta ainda não está dada. É uma pergunta muito grande.